Só alegria

A história de sucesso deste modelo Scania LK – 140 1977, de fabricação nacional, começaria em 1980. Antônio Sérgio Hurtado, mais conhecido como ‘Neo’, precisava de um caminhão forte e resistente o bastante para suportar a rotina de trazer matéria prima desde Minas Gerais para sua indústria de embalagens em Caieiras (SP), assim como levar o produto acabado para os clientes. Pesquisou, avaliou e optou pela compra de um caminhão Scania LK- 78. Hurtado não explica, mas admite uma paixão inquestionável pelo veículo, parceiro de viagens por anos, que acabou sendo substituído por novas versões da própria marca, mas nunca fora esquecido. Conta que foi só alegria quando, em 1980, se deparou com esta versão Scania LK – 140 1977. “Eu o achei em Curitiba (PR) e tinha uma bela história. O primeiro dono do caminhão envelheceu e acabou ficando cego, mas todos os dias o colocava para funcionar. Até um momento em que não conseguia mais fazer isso e os filhos acharam melhor vendê-lo. Comprei na hora”, relata o colecionador.

“Levei ele pra casa e fiz retífica, lataria, pintura, acabamento, cromei as rodas e truquei ele”,  relata, orgulhoso. Com seu LK -140, faz a festa em feiras de veículos antigos. “Todos querem ver de perto, entrar. Alguns dizem que já tiveram um, outros que sonhavam em tê-lo”, conta. “Pra mim, pode existir outro caminhão igual, mas melhor que ele não tem”, conclui.

O primeiro dono do caminhão envelheceu e acabou ficando cego, mas todos os dias o colocava para funcionar. Até um momento em que não conseguia mais fazer isso e os filhos acharam melhor vendê-lo. Comprei na hora”, Antônio Sérgio Hurtado, o Neo, colecionador.

 

Categorias e tags

Categorias: Scania Brasil

Compartilhar e salvar esta notícia



Comentários