Resgate irresistível

Quando novo, o Scania L-76 1964 rodava pelas estradas brasileiras transportando carga frigorífica e carga seca para a Rodoviário Michelon, da cidade de São Marcos (RS). Já na década de 90, os donos da empresa, que chegou a ter mais de quatro mil veículos em sua frota, decidiram manter o cavalo mecânico no pátio da transportadora, apenas para manobras com implementos. Com a falência da transportadora, no início dos anos 2000, o L-76 ficou bloqueado juridicamente por mais de três anos e  estacionado, solitário e esquecido,  no imenso pátio do que fora, outrora, a Michelon.

Em 2008, alguns ativos da Michelon, entre eles o L-76,  foram a leilão. A família Galiotto, dona da Vinícola Galiotto, estava interessada em resgatar alguns desses bens e ao chegar ao local, Adelar Galiotto se encantou com o apelo visual do Scania 1964, que segundo conta seu sobrinho Maicon Galiotto, estava muito surrado. “Não fomos ao leilão atrás desse caminhão, mas ao vê-lo não resistimos”, recorda Maicon, hoje o mais apegado ao caminhão. Acolhido como um novo membro da família, ficou um ano e meio em reparos. Maicon explica que todos seus componentes novos são originais, só faltou o tanque sela, que vinha acoplado no chassi. “Tivemos que optar pela versão de dois tanques, mais moderna”. Assim que foi restaurado, ganhou o prêmio de Melhor Veículo de Trabalho em Estado de Conservação na tradicional exposição de Flores da Cunha (RS).  Agora, aos 53, o L-76  só passeia em feiras de veículos antigos.

“Não fomos ao leilão atrás desse caminhão, mas ao vê-lo não resistimos”, Maicon  Galiotto

Categorias e tags

Categorias: Scania Brasil

Compartilhar e salvar esta notícia



Comentários